Líquido Adblue: o que é e para que serve

Há um novo produto para carros, que tem sido um sucesso no controlo dos gases poluentes. O nome, para quem não conhece, é líquido Adblue. Porém, se já se intrigou se o pode ou deve colocar, está a fazer a pergunta errada. E explicamos porquê.

O líquido Adblue faz parte da tecnologia do sistema tecnologia Diesel SCR (Selective Catalytic Reduction). Portanto, só terá de se preocupar com o que é e beneficiar das suas vantagens se o seu veículo tiver a tecnologia incorporada.

Líquido AdBlue: a razão da sua existência

Antes de começarmos a explicar o que é o líquido Adblue, é imperativo esclarecer o porquê da sua utilização. Embora o líquido tenha sido inventado anteriormente, começou a ser utilizado principalmente depois de 2014, após a introdução da norma ambiental europeia Euro 6.

No entanto, é importante ter em atenção que a sua invenção surgiu até para que se pudesse cumprir a norma ambiental Euro 5 (de 2006), também ela vocacionada para o controlo das emissões dos veículos, com especial incidência sobre os modelos novos comercializados nos Estados-Membros da União Europeia.

Desde a sua criação em 1988, as normas europeias têm um grande objectivo: a diminuição e tratamento dos gases poluentes.

Na indústria automóvel, foram várias as inovações nesse sentido – principalmente nos últimos dez anos: desde o GPL (gás) até aos carros movidos a electricidade e aos filtros das partículas. Foi nesse contexto que surgiu também o líquido Adblue.

Pode-se, no entanto, considerar que depois de 2015, após o escândalo Dieselgate, a preocupação ambiental aumentou ainda mais por parte das fabricantes.

Nesse ano, foram descobertas falsificações nos testes de emissões poluentes por parte da Volkswagen, mas rapidamente descobriu-se que a empresa alemã não era a única que os fazia.

Para que serve o líquido Adblue

Regressando ao líquido Adblue, esta solução é composta por 67.5% de água desmineralizada e 32.5% de uréia. Porém, a combinação com outros aditivos pode colocar em causa a durabilidade e o bom funcionamento do veículo.

Para os mais curiosos, a introdução do líquido ocorre acima dos 190 ºC, após a combustão, e tem por base uma reação química que transforma os óxidos de azoto (NOX) em nitrogénio e vapor de água, diminuindo em cerca de 80% a emissão desses gases poluentes.

Ou seja, é mais uma forma de manter as preocupações ambientais acordadas nas diferentes normas europeias, diminuindo a emissão de gases e, ao mesmo tempo, sem prejudicar a potência do motor

Como colocar e cuidados a ter?

É importante relembrar que o líquido Adblue faz parte do sistema tecnologia Diesel SCR (Selective Catalytic Reduction). Portanto, só terá direito a esta inovação se o seu veículo tiver a tecnologia incorporada. Desde a Euro 6 começou a ser incluída em automóveis de sete lugares, carrinhas, “jeeps”, SUVs e camiões pesados (embora estes já a tivessem há mais tempo). Resumidamente, a veículos de grande porte. No entanto, é possível que um automóvel de passageiros de cinco lugares também tenha.

Para quem tem líquido Adblue, não há grandes preocupações. A forma de atestar é simples. O bocal de enchimento costuma estar localizado junto à entrada do combustível, de lado, na mala, ou no lugar do pneu sobressalente (também na mala).

O próprio veículo vem com um sistema computorizado que avisa no painel de instrumentos quando é necessário colocar mais, sendo que a estimativa média de consumo ronda entre o 1.5 a 2.5 litros por cada 1000 quilómetros.

Já o preço, dependendo do fornecedor, não costuma ultrapassar 1€ por litro. Há ainda jerricans à venda com 5 e 10 litros que podem ficar mais económicos, dependendo das campanhas em vigor.

Porém, dependendo da temperatura de funcionamento do sistema, as caraterísticas da condução e a temperatura ambiente a que o automóvel se encontra exposto pode gastar mais ou menos. Segundo as principais marcas que usam este sistema, a autonomia costuma variar entre os 4.000 e os 20.000 quilómetros, sendo que no caso da Mercedes pode ir até aos 39 000 quilómetros.

O único senão é mesmo que sem este líquido o carro não “pega”. Ou seja, é mesmo necessário o líquido Adblue para o funcionamento do veículo, uma vez que não é um aditivo mas, antes, um líquido adicional.

Porém, é um pequeno preço a pagar para salvaguardar o ambiente e, para os que gostam de acelerar, não prejudica a velocidade e a potência do motor.